Google+ Followers

Jesus Histórico - Por Gilnei Castro Müller

GILNEI CASTRO MÜLLER

EM BUSCA DO:

J E S U S    H I S T Ó R I C O

"O OUTRO LADO DA HISTÓRIA SOBRE A VIDA E A PERSONALIDADE DE JESUS CRISTO"
(A SUA DOUTRINA ESPIRITUALIZADORA)


DEDICATÓRIA

 "AOS ETERNOS BUSCADORES DA VERDADE"


O conteúdo desta obra é dedicado aos meus queridos familiares, aos companheiros de busca e amigos leitores, enfim, a todas as pessoas amigas que tive a felicidade de conhecer e conviver nesta atual trajetória terrena. Esperamos e desejamos ardentemente, que aquelas pessoas lúcidas e sinceras, que já se libertaram das crenças mitológicas e dos dogmas das religiões convencionais, como "eternos buscadores da verdade", encontrem nessa obra o incentivo, o ânimo e a coragem suficientes para continuarmos juntos em frente, em busca do esclarecimento racional sobre tudo que nos cerca, especialmente no que diz respeito à vida espiritual e a razão de ter o Jesus Histórico humano vindo ao planeta Terra na sua última reencarnação em um corpo humano do sexo masculino, tendo até os treze anos de idade habitado junto com seus pais e irmãos na pequena Nazareth, na Galileia, marcando inegavelmente a sua convivência em vida física e espiritual entre os demais seres humanos formadores do seu ambiente familiar e mais tarde com o grupo doutrinário dos primeiros discípulos ou apóstolos que o seguiram durante parte da trajetória terrena. Que possamos prosseguir nesta busca incansável até nos confundirmos com a “Verdade Total” como integrantes da Grande Luz no Plano Espiritual Superior, nos libertando plenamente dos desencontros e sofrimentos do conturbado e denso plano terreno. Gilnei Castro Müller

SUMÁRIO GERAL
Dedicatória
INTRODUÇÃO...
CAPÍTULO 1 - Jesus: seu nascimento, sua infância, seus pais e irmãos...
CAPÍTULO 2 - Onde esteve Jesus dos treze aos trinta anos?...
CAPÍTULO 3 - Jesus e as religiões cristãs...
CAPÍTULO 4 - Jesus e os Evangelhos Bíblicos...
CAPÍTULO 5 - Jesus e os Evangelhos Apócrifos...
CAPITULO 6 - Jesus e a Semana Santa...
CAPÍTULO 7 - Os milagres atribuídos à Jesus...
CAPÍTULO 8 - Parábolas atribuídas à Jesus...
CAPÍTULO 9 - A Crucificação de Jesus...
CAPÍTULO 10 - Quantos e quais foram os primeiros discípulos de Jesus?...
CAPÍTULO 11 - Maria Madalena teria sido mais um dos discípulos de Jesus?
CAPÍTULO 12 - O apóstolo Paulo fundou o Cristianismo ou o Paulinismo?...
CAPÍTULO 13 - Será que existiu um Jesus Histórico?...
CAPÍTULO 14 - Jesus e o Dia de Natal...
CAPÍTULO 15 - Quem são os autênticos cristãos?...
CAPÍTULO 16 - Como agem os verdadeiros cristãos...
CONSIDERAÇÕES FINAIS...
REFERÊNCIAS...
SOBRE O AUTOR...
POESIA ESPECIAL: Jesus de Nazaré...
GLOSSÁRIO: Significado de alguns vocábulos...

Páginas Antigas - 1954 - Por diversos autores


Páginas
Antigas

1954




Índice

Prefácio
1 - Na Catedral de Braga - Testamento do Conde D. Henrique, lido por seu filho Afonso Henriques na presença de Egas Moniz - Por Antônio Castilho
2 - Retrato do tempo ou a voz da história em 1867 - J. de Melo Morais
3 - A Voz do povo é a Voz de deus - Luiz de Mattos
4 - A falta de educação - Luiz de Mattos
5 - Direitos da Mulher - Antônio do Nascimento Cottas
6 - Manifestação o espirito de Antônio José De Almeida em Sessão Pública no Centro Redentor, do Rio de Janeiro, em 1º de Novembro de 1929
7 - Luiz de Mattos - Antônio do Nascimento Cottas
8 - Luiz de Mattos - Othon Ewaldo - Transcrito da A Razão de 15 de janeiro de 1949 - II
9 - Luiz de Mattos - Joaquim Costa - III
10 - Luiz de Mattos - Luiz de Souza – IV
11 - Luiz José de Mattos - Antonio do Nascimento Cottas - Transcrito da “A Razão” de 16 de janeiro de 1940 – V
12 - Nosso Fundador - Emir Nunes de Oliveira – VI
13 - Luiz De Mattos - Transcrito da “A Razão” de 15 de janeiro de 1940 – VII
14 - Luiz de Mattos - Othon Ewaldo - Transcrito da "A Razão" de 15 de janeiro de 1953 – VIII
15 - Luiz De Mattos - Transcrito da “A Razão” de 15 de fevereiro de 1939 – IX
16 - Um homem que é um símbolo - Gervásio Viana Junior – X
17 - Luiz de Mattos - Othon Ewaldo – XI
18 - Preito de Gratidão e Saudade - Homenageada a memória do nosso fundador – Inauguradas as placas da Rua Luiz de Mattos – Os discursos proferidos - Transcrito da A Razão de 15 de janeiro de 1952 - XII
19 - Luiz Alves Thomaz - Antonio do Nascimento Cottas – I
20 - Luiz Alves Thomaz - Othon Ewaldo – II
21 - Luiz Alves Thomaz - Othon Ewaldo – III
22 - Sacadura Cabral - Após a sua morte desastrada - Manifestação do seu espírito no Centro Redentor – RJ - Presidência de Luiz de Mattos
23 - A Infalibilidade do Papa - Discurso pronunciado no celebre Concílio de 1870 pelo Bispo Straussmayer
24 - A Benção do Papa - Transcrito da “A Razão” de 26 de agosto de 1919.
25 - O Pensamento é Tudo - Luiz de Mattos
26 - Formação Do Caráter - Antônio do Nascimento Cottas


PREFÁCIO

Não há dúvida de que estamos atravessando uma fase de transição.

É como se a metade do século quisesse marcar esta época como de grande desenvolvimento, de acentuado progresso, de engrandecimento do país.

Infelizmente, progresso simplesmente material: a expansão das cidades, a industrialização em marcha progressiva, a mecanização da lavoura, a ampliação do comércio, enquanto e talvez por isso mesmo, estamos estacionários e – porque não dizê-lo? – retroagindo na moralidade e decência públicas, nos aspectos morais do povo, os mais importantes e de maior valia.

Enquanto o progresso material se expande, constata-se como que um rebaixamento nas virtudes pessoais, que sempre foram o nosso orgulho e que permitiram que caminhássemos tão depressa no conserto das nações civilizadas em busca do posto que nos compete na vanguarda e ao lado das nações líderes do mundo.

Esse rebaixamento moral generalizado – quem o culpado? A imprensa, o rádio, a frouxidão de nossas leis, a impunidade do delinquente, a complacência de pais e mestres – é ainda mais lamentável quando se projeta das altas camadas sociais, como um jorro de lama a manchar a consciencia pública, pelos perniciosos exemplos que oferece ao povo que trabalha e luta e sofre na conquista do pão de cada dia, nos atribulados tempos em que vivemos.

Porque o povo não pode compreender como pessoas tão altamente colocadas, ocupando cargos rendosos, ganhando polpudos ordenados, desfrutando influência e prestigio junto às camadas elevadas da sociedade e até aos círculos governamentais do país, passam de ser à prática de falsificações e desfalques, negociatas e subornos, interpretações maliciosas dos textos das leis e solertes re-estruturações, visando o enriquecimento fácil, a vida sem esforço e canseira, o gozo dos prazeres das grandes cidades, prevalecendo-se de suas funções de administradores de coisas públicas, dos dinheiros do povo, da preponderância dos elevados cargos que exercem, do prestígio dos seus amigos, para servir à ambição desmedida de tais indivíduos, parentes e apaniguados dos poderosos, políticos, altos funcionários públicos, capitalistas em detrimento dos legítimos interesses da coletividade, do povo, que uns, ele mesmo elegeu, outros, juraram defender seus interesses e instituições e todos traindo os ditames de honestidade e caracter que sempre foram o apanágio da nossa gente, generosa e desprendida.

Os comentaristas pela imprensa e radio classificam os tempos atuais de corruptos e venais.

Há quem escreva sobre a falta de caracter, o amolecimento da autoridade, o desrespeito à lei, a certeza da impunidade, a complacência ao aplicar-se a pena ao delinquente, e tantas outras queixas e razões apontadas como responsáveis por esse estado de coisas, que constrange e inquieta e revolta!

O Diário do Congresso enche várias de suas páginas com as constituições de “comissões de inquéritos” para apuração de fatos escandalosos e deslizes administrativos que chegaram ao conhecimento dos representantes do povo e que transbordam cá fora nos comentários das ruas, da imprensa e do rádio.

*
*   *

Por tudo isso, o lançamento duma obra como Páginas Antigas é de flagrante oportunidade.

Porque Páginas Antigas encerra uma coletânea de escritos de alto valor moral, de paginas esquecidas e que muito necessitam de ser relembradas.

Há em suas paginas elevadas lições de civismo e dignidade, preciosos conceitos sobre moral e caracter, fidelidade e conduta, e mais do que isso, o exemplo dignificante de atitudes dos homens do passado, provando como por eles eram cultivadas as excelsas virtudes do altruísmo e devotamento, da renuncia e do espírito de sacrifício pelo bem doutrem.

Imprescindível se torna que tais páginas já olvidadas não se percam para sempre. É necessário reuni-las, fazê-las de pronto manuseio, torná-las facilmente accessíveis aos olhos dos leitores de hoje, para que as novas gerações possam comparar os tempos em que vivemos com os dantanho.

Assim, um livro como Páginas Antigas é um bálsamo, um refrigério, um Oasis acolhedor para os espíritos céticos, amargurados e descrentes pela sucessão de fatos escandalosos, de negociatas e trampolinagens, e pelas atitudes reveladoras de baixezas e misérias morais, que, ultimamente, tem se desenrolado nos bastidores político-administrativos do país e revelados ao povo estarrecido e indignado.

Uma Leitura no Século 21 sobre o Racionalismo Cristão - Por Flávio Faria


FLAVIO FARIA

UMA LEITURA NO SÉCULO 21
SOBRE  O
RACIONALISMO CRISTÃO


DEDICATÓRIA

Este livro é dedicado aos meus pais, Fernando e Sonia P. Faria, que mesmo desencarnados, continuam trabalhando em prol da humanidade,
 através do Racionalismo Cristão.

SUMÁRIO
                                                                                                                 
Prólogo........................................................................................
O Surgimento do Racionalismo Cristão.....................................
Princípios Doutrinários...............................................................
Sobre a Força e Matéria..............................................................
A Raça Humana na Terra............................................................
A História do Pensamento Humano............................................
Considerações sobre a Moral .....................................................
O Bem e o Mal............................................................................
Sabedoria.....................................................................................
A Condição de Encarnado...........................................................
Cérebro, o Receptor das Vibrações da Inteligência Universal....
Práticas Facilitadoras da Recepção..............................................
Interferências ...............................................................................
Desejos.........................................................................................
Pensamentos e suas Consequências.............................................
Sofrimentos..................................................................................
Sobre a Morte e o Morrer.............................................................
Psicologia Transpessoal e o Racionalismo Cristão......................
Contribuições da Neurolinguística para o Racionalista Cristão...
Limpeza Psíquica..........................................................................
Importância do  Trabalho..............................................................
Nas Horas de Lazer.......................................................................
Conduta Racional..........................................................................
Sobre a Intelectualidade e Espiritualidade....................................
Evolução Espiritual.......................................................................
O Cidadão Cósmico Universal......................................................
Conclusão......................................................................................
Apêndices......................................................................................
Citações.........................................................................................
Referências Bibliográficas ...........................................................

A arte de ser feliz - Por Caruso Samel

A arte de ser feliz - Por Caruso Samel
Excerto do Livro "Pensamentos para bem viver"

Introdução
Objetivamente, o que este livro pretende?
Determine suas metas
Por que ter medo? Enfrente seus medos e fraquezas
Reforçando a autoconfiança
O aprendizado é um processo sem fim
O apoio que este e-book lhe oferece
O método adotado
A estrutura do livro integral
Conclusão
Minibiografia


Introdução
As Fontes do saber

 “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma
 coisa e esperarmos resultados diferentes.” Albert Einstein

“Muito mais que conhecer o mundo externo, precisamos
 conhecer o nosso mundo mental e espiritual.” Caruso Samel

Como e por que se tornou racionalista? – Por Bernardo Scheinkman

Como e por que se tornou racionalista? – Por Bernardo Scheinkman

Edição Internet
2004
Texto adaptado da 1a edição, 1934, por Valdir Aguilera


A
Carlos Sussekind de Mendonça,
 Antonio do Nascimento Cottas
e
Remo Antonio Ottino
A amizade e admiração do
AUTOR 
É NAS UNIVERSIDADES QUE ESTÁ O FUTURO DO BRASIL.
É NA MÃO DAS UNIVERSIDADES
QUE REPOUSAM OS DESTINOS DO BRASIL.
  
A verdadeira cultura consiste no trato freqüente do mestre, na sistematização da consulta aos autores, no aprendizado técnico da pesquisa e no hábito adquirido do raciocínio.

Prof. Júlio Pires Porto Carrero (discurso proferido no Instituto Nacional de Música, por ocasião da solenidade de reabertura dos cursos universitários).


A TODOS OS MEUS COLEGAS

DAS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS,

PARA QUE LEIAM, RACIOCINEM

E CONCLUAM.


Sumário

Nota do Editor. 10
Ao leitor. 11
Antonio Mendes Corrêa. 14
Antonio do Nascimento Cottas. 17
Católico apostólico português. 17
Defensor dos padres, hoje é um dos que mais os combatem.. 17
Católico – esoterista – racionalista cristão. 18
Enfim, a Luz. 18
Interessante fenômeno psíquico. 19
Iniciando-se... a Doutrina não deve ser imposta. 19
O exemplo, a melhor propaganda. 19
A Verdade, base da Doutrina. 19
De que dependem o êxito ou o fracasso do homem.. 20
A finalidade da Doutrina é, sobretudo, beneficiar almas. 20
A guerra movida à Doutrina. 21
Os médicos de honra estão com a Doutrina. 21
A Doutrina no estrangeiro. 21
Guerra, fome e peste é o que espera a humanidade. 21
Resolverá a humanidade primeiro o problema econômico, para em seguida resolver o espiritual, ou por intermédio de grandes desgraças encarará logo este último?. 21
A mocidade que estude para aprender e saber 22
O casamento deve ser realizado por simpatia ou amor 23
Instrução para o rico e para o pobre. 23
Ensino gratuito. 23
Luiz de Mattos visto pelo mais fiel dos seus discípulos

A Chave da Sabedoria - Por Fernando Faria


A chave da sabedoria
Fernando Faria

ÍNDICE

Agradecimentos. 1
Prefácio. 1
Um breve parecer. 2
Comentário. 3
Aos jovens leitores. 4
Introdução. 5
1. O Universo I 8
2. O Universo II 13
3. O Universo III 18
4. A evolução I 27
5. A evolução II 34
6. A evolução III 45
7. Raça I 51
8. Raça II 60
9. Raças III 67
10. O cristianismo I 76
11. O Cristianismo II 85
12. As nossas duas vidas